Audiovisual

Um apartamento para brincar de Estátua!

Árvores secas adesivadas na parede, passarinhos prateados decorativos, almofadas estampadas, tapete de couro, abajur vermelho, espelho dourado, bibelôs, aromatizadores de ambiente, porta-retratos, sofá de veludo, cacto na sala de jantar. O apartamento de “Estátua!” é assim, um tanto comum, cafona e claustrofóbico. Persianas e cortinas quase sempre cobrem as janelas, e parecem se abrir apenas para a escuridão. Por fim, um espaço de muita sombra e pouca luz, onde a babá Isabel, no sexto mês de gestação, irá cuidar de Joana por alguns dias. Enquanto avalia um futuro incerto, Isabel percorre as camadas do apartamento: portas entreabertas, quinas sobrepostas, corredores vazios, um biombo de madeira entrecortado, armários e prateleiras abarrotadas. Como na gaiola do hamster de Joana, o confinamento parece inescapável. Não só o cenário dessa história, mas também a conhecida brincadeira infantil que intitula o filme – ‘estátua!’- são expressões de uma solitária gravidez.

Filme: Estátua! Direção: Gabriela Amaral Almeida. São Paulo, 25 min. 
Estátua! está disponível no youtube, no canal Hysteria.
Diretora: Gabriela Amaral Almeida (São Paulo/SP, 1980). 

FRANÇA, Ana Claudia C. V. de. Um apartamento para brincar de Estátua!. Blog Plástico Bolha, 2021. Acesso em: . Disponível em: <https://anafranca.com.br/um-apartamento-para-brincar-de-estatua/>.


Publicado por Ana França

Sou professora no Departamento Acadêmico de Desenho Industrial (DADIN) da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), no campo de Narrativas Visuais e Produção da Imagem. No doutorado pesquisei sobre mulheres no circuito de cinema em Curitiba, entre 1976 e 1989 (PPGTE/UTFPR). Dedico-me a projetos em narrativas visuais e investigações sobre mulheres no audiovisual, nos cruzamentos entre história, narrativa, literatura, texto e imagem.